Relógio Binário com Arduino

O Arduino nada mais é que uma plataforma para desenvolvimento ágil com microcontroladores, baseado na família ATMega da Atmel. Com uma IDE simples de usar, um número grande de bibliotecas prontas e uma comunidade ativa e amigável, é sempre possível encontrar novos usos para a plaquinha — que é montada por inúmeros fabricantes ao redor do mundo, embora seja fácil montar uma sua.

Daniel Andrade resolveu montar um relógio binário, muito parecido com as versões comerciais existentes. Mostra todo o esquemático (que é realmente simples) e o código-fonte (tão simples quanto), além de ensinar como ler as horas nesse relógio não convencional (pelo menos para quem não trabalha com esses números, números binários são meio alienígenas).

Kernel RTOS para a família AVR

Dependendo da aplicação que envolva um microcontrolador, faz-se necessário o uso da multiprogramação. Isso pode, geralmente, ser feito através de recursos do processador ou de periféricos embutidos, como timers ou até mesmo esperar alguns eventos terminarem (como uma conversão analógica-digital). Mas, sem dúvida alguma, usar um sistema operacional para controlar várias tarefas torna isso muito mais fácil.

Este sistema operacional de tempo real (RTOS), publicado pela revista Circuit Cellar, pode gerenciar até 255 processos, cada um com 100 bytes de pilha. Acompanha código fonte e documentação.

Via: Projects-Lab.com

Faça seu tacômetro

tacho_pomiar.jpgUsando um Atmega8L, um LCD de telefone Nokia e outros componentes, o site polonês Elfly mostra como construir um instrumento para medir a velocidade de rotação de qualquer objeto giratório.

Esquemático, chapeado e firmware estão disponíveis no site.

Osciloscópio com AVR & LCD

md_scope.jpgO osciloscópio é um instrumento essencial na bancada de um projetista, técnico em eletrônica ou engenheiro eletricista. É um aparelho caro que, infelizmente, não consta no rol de apetrechos de muitos profissionais da área.

Este projeto, embora muito simples e não suficiente para a maioria das aplicações das quais um osciloscópio seria realmente útil, não deixa de chamar a atenção, principalmente como um projeto para o “técnico de final de semana”. Usando componentes facilmente encontráveis (um Atmega32 e um LCD gráfico de baixa resolução), Vassilis Serasidis desenvolveu um e resolveu disponibilizar todo o esquemático e código fonte.

Clones de TV-B-Gone

dsc_0047.jpgO TV-B-Gone é um controle remoto universal automático, com apenas uma função: desligar aparelhos de televisão. A idéia é simples: muitas vezes deixam aparelhos de televisão ligados, com programação de qualidade duvidosa, sem que ninguém esteja realmente assistindo ou aproveitando o conteúdo. Você usa, então, este aparelho, que possui uma lista gigante de códigos de desligamento de tevês e vai enviando, em seguida, um a um; em pouco tempo, a televisão em sua frente é desligada.

O projeto é comercial, mas surgiram clones por aí. Um deles, de autoria da Lady Ada, é discutido no Tinkerlog e é completamente open source.

Analisador de espectro caseiro

IdWARF 2.4Ghz ModuleUma das vantagens (na minha opinião) de se ler notícias e atualizações via RSS é o fato de tudo ficar condensado em um lugar só… se o autor é bom e o post parece interessante, é só clicar no link pra ver ele por inteiro… se não for, é só passar pro próximo sem perder muito tempo… isso, e também o fato de, quando voce lê varias coisas de várias fontes, as vezes coisas interessantes aparecem próximas umas das outras, levando a coisas MAIS interessantes.

Hoje lhes trago uma dessas coisas MAIS interessantes, que surgiu na minha mente de dois posts distintos que eu vi, de fontes totalmente desconexas, e que apareceram um após o outro nos artigos diários. São duas coisas muito interessantes, e que se colocadas juntas tem o potencial de criar alguma coisa ainda melhor!

(more…)

Freqüencímetro Digital

countermeasures_box.jpgUtilizando um microcontrolador, Jesper Hansen desenvolveu um freqüencímetro digital; o valor é dado em displays de 7 segmentos. Vários multímetros hoje em dia conseguem medir freqüência, mas se o seu não possuir esta funcionalidade, este aqui pode medir até 50MHz e usa apenas quatro circuitos integrados.

O código fonte do firmware (em C) está sob a GNU GPL 2. É um exemplo interessane, também, para quem quiser fazer acesso multiplexado para esse tipo de display.

Decodificador de DTMF

dtmf2all.jpgUma ferramenta útil para decodificar os tons em DTMF (Dual Tone Multiple Frequency) gerados pelos telefones foi desenvolvida pela Infidigm. O dispositivo decodifica os números de 0 a 9, os caracteres “#” e “*”, e os mostra em um display LCD e envia pela serial; além disso, os últimos duzentos dígitos são guardados na EEPROM e podem ser lidos no display LCD.

O código fonte em C está disponível, portanto o projeto pode servir de base para um sistema de automação baseado em telefonia.

xu1541: Conecte o drive de um C=64 na USB

schema.gifO Commodore 64 não foi vendido no Brasil. No entanto, foi um micro bastante comum até mesmo em países aqui da América Latina, como a Argentina ou Chile. Em outros países norte-americanos ou europeus, dizem ser que foi o computador pessoal mais vendido de todos os tempos. De qualquer forma, mesmo não estando disponível aqui no Brasil, algumas pessoas o importaram à época ou recentemente, a título de coleção e curiosidade.

Um dos maiores problemas, entretanto, é que o formato do disco é proprietário. Mas o drive é bem interessante: é praticamente um computador por si só, com processador e memória RAM. Recebe as requisições do computador via interface serial, faz a leitura do disco e avisa o computador quando ele pode obter as informações. Interessante, embora de implementação lenta.

Por utilizar formatação proprietária no disco, estes não podem ser lidos em PC, salvo hardware adicional (hoje difíceis de serem encontrados). Soluções para o problema existem várias. Cabos que simulam um drive e que usam um PC como um drive é uma delas.

photo.jpgA outra é utilizar a interface “xu1541”, que permite ligar o drive original da Commodore em uma máquina recente, com porta USB. Ainda não suporta todos os modos de funcionamento do disco, mas interfaces seriais RS-232 e paralelas estão cada vez mais escassas — esta pode, então, ser a solução definitiva para quem possui tal computador. Esta interface é completamente aberta: todo o esquemático, “chapeado”, firmware para o AVR e software para o PC podem ser obtidos de graça do site do autor do projeto.

Overlay de vídeo com ATMega

overlay.jpgUtilizando um ATMega8, Gary Dion montou um circuito capaz de entremear texto em uma fonte de vídeo. O único componente externo é um LM1881 (meio chato para encontrar). O resto são apenas resistores, capacitores e componentes discretos.

Na página há o código fonte, esquemático e uma imagem exemplo.